pt

“Trata-se de uma intervenção num edifício de arquitetura eclética datado do princípio do séc. XX, classificado pelo PDM de Águeda como imóvel de interesse patrimonial.

Este edifício, sito na na Av. Dr. Joaquim de Melo, freguesia e concelho de Águeda, evidencia um conjunto de elementos decorativos nas suas fachadas, de inspiração ou com referências Art Deco e, tal como acontece em outras edificações do mesmo tipo, na sua volumetria destaca-se um elemento mais elevado, tipo torre, apenas com efeito decorativo, que se posiciona no corpo do edifício mais próximo do arruamento público.          

A sua integração na malha urbana, onde é predominante esta tipologia de habitação unifamiliar isolada, e a sua relação visual e de proximidade com o jardim público Conselheiro Conde de Sucena, acrescentam uma mais valia a este edifício, para além das suas particularidades em termos históricos no contexto da arquitetura portuguesa do princípio do século XX.

O programa a introduzir nos dois pisos da pré-existência compreende, ao nível do r/chão, a zona de entrada e a sala comum; no 1º andar, a biblioteca e um quarto com zona de vestiário e instalação sanitária privativa.

A área de ampliação proposta integra dois volumes interligados. Num desses volumes, o r/chão é destinado a cozinha e zonas de apoio, enquanto que no 1º andar compreende dois quartos e respetivas instalações sanitárias. 

Este novo corpo articula-se com o edifício existente assumindo algum compromisso formal e volumétrico, deixando-o ligado através de um pequeno volume para acentuar e marcar a nova intervenção.

A textura, a cor e a estereotomia da nova construção em betão aparente branco deverão contribuir para relacionar entre si os dois corpos que, embora bastante divergentes na sua linguagem arquitetónica e tão afastados no tempo, procuram o diálogo possível não só, através da volumetria, mas também com alguns elementos e materiais que desenham as suas fachadas.

O segundo corpo de ampliação liga-se diretamente ao primeiro e contempla, igualmente, dois pisos: cave e r/chão. O piso da cave destinado a área de estacionamento, adega e arrumos, é servido por uma rampa exterior de acesso automóvel e por uma escada interior que se posiciona junto à zona de serviços. O piso do r/chão compreende uma sala de convívio, um pequeno ginásio e instalações sanitárias de apoio a estes dois espaços e à piscina. Este volume de um só piso desenha-se através de uma forma retangular e a sua implantação junto à piscina permite criar um espaço exterior com alguma privacidade.  

Na zona exterior envolvente à piscina é introduzido um saguão a céu aberto de forma quadrangular, que permite usufruir da vista sobre um jardim localizado no piso da cave. Este saguão cria, igualmente, condições para introduzir luz natural na cave e no espaço da garrafeira.

A área do anexo implantada sobre as estremas norte e nascente liga-se à zona de serviços da moradia e contempla uma lavandaria, um canil e uma zona coberta de apoio. 

A área não construída do lote tem um tratamento verde, com zonas relvadas e alguma arborização.”

texto. Atelier Espaço Objecto.

localização.Águeda, Portugal.
ano. 2018
arquitetura.Espaço Objecto
fotografia.Ivo Tavares Studio

en

“It was an intervention in an eclectic architecture building, dating from the beginning of the 20thcentury, classified by Águeda UMP (Urban Master Planning) as public interest property.

This building,  located in Av. Dr. Joaquim de Melo, displayed a set of decorative elements in its facades, influenced by or with Art Deco references and, as it happens in other buildings of the same type, a higher element, tower- like stood out in its volumetry, which was positioned in the body of the building closest to the public street, only as decorative effect.

Its integration into the urban grid plan, where this typology of isolated single-family dwelling predominates, and its visual relation and proximity to the public garden Conselheiro Conde de Sucena, assign an added value to this building, besides its historical particularities in the context of the early twenty-century Portuguese architecture.

The program carried out on the two floors of the pre-existent property comprised, at the ground level, the entrance area and the living room; on the first floor, the library and a bedroom with awalk-in closet and ensuite bath.

The proposed extension area included two-floor interconnected volumes. In one of these volumes, the ground floor was designed for the kitchen and backup areas, while the first floor would encompass two bedrooms and their corresponding ensuite bathrooms.

This new body got linked to the pre-existent building assuming some formal and volumetric commitment, being connected through a small volume, which enhanced and marked the new intervention.

The texture, colour and pattern of the new white concrete construction contributed to create the relationship between the two bodies which, although widely different in their architectural language and so far apart in time, sought the possible dialogue, not only through volumetry, but also with some elements and materials that designed their facades.

The second extension of the body links directly to the first one and it also comprises two floors, a basement and a ground floor. The basement was designed for the parking area, cellar and storage room, whose access is done through an outside ramp and by an interior staircase that stands next to the service area. On the ground floor there’s a living room, a small exercise room and sanitary facilities to back up these two spaces and the pool. This single-story volume is rectangular-shaped and its placement near the pool helps create an outdoor area with some privacy.

In the outdoor area of the swimming pool, a quadrangular open-air lounge was introduced, which allows to enjoy the view over a garden on the basement floor, as well as providing natural light into the basement and the cellar space.

The annex building situated on the north and east ends connects to the service zone of the house and includes a laundry, a kennel and a covered backup area.

In the non-built up area, a green zone was created with grass and some bushes.”

text. Atelier Espaço Objecto.

location. Águeda,Portugal.
year. 2018
architecture.Espaço Objecto
photography.Ivo Tavares Studio