pt
Casa Verde em Santo Tirso do atelier Liliana Maciel Arquitectura.

“A casa surge nos limites da cidade de Santo Tirso, numa clara transição para o meio mais rural do concelho, ainda que ladeada pela movimentada Estrada Nacional 105, que liga o Porto a Guimarães.

Aparentando ter mais de um século de existência e sucessivas evoluções construtivas, a casa estava em elevado grau de degradação, não apenas pelo peso dos anos, mas também por estar desabitada há mais de 30 anos. Ainda assim, é inegável o seu potencial, imponência e beleza.

Bafejada pela excelente exposição solar, pela parcela generosa de terreno e pela água fresca corrente, mesmo nos dias mais quentes, a propriedade reunia uma série de características que apaixonaram os seus proprietários e, mais tarde, a nós. A vontade de reabilitar, de preservar a memória e a identidade foram pilares decisivos para um projeto que lhe aliou a contemporaneidade das soluções na busca por uma espacialidade de conforto térmico, acústico e, claro, estético, numa dança de respeito e sincronia de tempos e eras.

A materialidade mais icónica do mosaico hidráulico, ou a mais anciã da pedra e da madeira, foi resguardada e pensada, desde a execução dos pormenores mais discretos, até à leitura de um todo, pela associação de materiais de utilização e linguagem mais contemporânea, com tonalidades, combinações e composições que resultam neste conjunto perfeitamente integrado na paisagem. A Casa Verde.”

text. Liliana Maciel Arquitecta

localização.Santo Tirso
ano. 2021
arquitectura.Liliana Maciel Arquitectura, em colaboração com Rui Vasco Saldanha e Margarida Padrão.
fotografia.Ivo Tavares Studio

en
Green House in Santo Tirso by Liliana Maciel Arquitectura
.

“The house appears on Santo Tirso’s outskirts, in a clear transition to the more rural surroundings of the city, although flanked by the busy National Route 105, which connects Porto to Guimarães.


Appearing to have more than a century of existence and successive constructive evolutions, the house was in a high degree of degradation, not only due to the burden of age, but also to the fact of being uninhabited for more than 30 years. Still, its potential, grandeur and beauty are undeniable.

Benefited from an excellent sun exposure, a generous plot of land and the fresh running water, even on the hottest days, the property brought together a series of characteristics that fascinated its owners and, later, us. The desire to rehabilitate, to preserve memory and identity were decisive pillars for a project that combined the contemporaneity of solutions in the search for a spatiality of thermal, acoustic and, of course, aesthetic comfort, in a dance of respect and synchronization of times and ages.

The most iconic materiality of the hydraulic mosaic, or the oldest one of stone and wood, was preserved and thought about, since the execution of the most discreet details, to the reading of a whole, by associating materials of use and more contemporary language, with tones, combinations and compositions that result in this perfectly integrated set in the landscape. The Green House.”

text. Liliana Maciel Architect

location.Santo Tirso
year. 2021
architecture.Liliana Maciel Arquitectura, in collaboration with Rui Vasco Saldanha e Margarida Padrão.
photography.Ivo Tavares Studio