pt
Remodelação de unidades de alojamento – AZORIS ROYAL GARDEN HOTEL pelo atelier box: arquitectos .

“A abordagem ao projecto, de remodelação de unidades de alojamento, fundamenta- se em dois princípios marcantes da preexistência.

É um edifício marcado pela sua forte ligação ao jardim japonês, desenvolvendo- se em torno deste, num tradicional ambiente de jardim central. A arquitectura que o desenha, é um exercício pragmático, muito organizado e formalmente dentro de um padrão reticulado de dimensionamento contido, em métricas regulares.

O Tatame, é o elemento que traduz e contém estes princípios, por isto eleito como princípio gerador do conceito da intervenção. Não só pelo seu carácter dimensional, mas também pela sua forma reguladora, este foi o “leitmotiv”, para o léxico utilizado como suporte de escala e proporção do espaço das unidades de alojamento.

A utilização de materiais naturais, fez sentido, segundo a interpretação do ambiente gerado pelo referido jardim. A pedra o aço e a madeira, recriam o elemento quarto, num contexto unificador do edifício, no seu passado, presente e a ideia de desenvolvimento futuro.

Foram exploradas várias tipologias, capazes de diferenciar espaços semelhantes entre si, numa interessante relação das variantes unidades, conferindo diversidade na modulação.”

texto. box: arquitectos

localização.Ponta delgada
ano. 2020
arquitectura.box: arquitectos
fotografia.Ivo Tavares Studio

en
Rooms remodeling in AZORIS ROYAL GARDEN HOTEL by box: arquitectos .

“The project approach to the remodeling accommodation units, is based on two remarkable pre-existing principles.

It is a building marked by its strong connection to the Japanese garden, developing around it, in a traditional central garden environment. The architecture that designs it, is a pragmatic exercise, very organized and formally within a reticulated pattern of contained dimensioning, in regular metrics.

The Tatami is the element that translates and contains these principles, therefore elected as the principle that generates the concept of intervention. Not only for its dimensional character, but also for its regulatory form, this was the “leitmotiv”, for the lexicon used as a support for scale and space proportion of the rooms.

Using natural materials made sense, according to the interpretation of the environment generated by that garden. Stone, steel and wood, recreate the room element, in a unifying context of the building, in its past, present and the idea of future development.

Several typologies were explored, capable of differentiating similar spaces from one another, in an interesting relation of the unit variants, giving diversity in the modulation.”

text.box: arquitectos

location.Ponta delgada
year. 2020
architecture.box: arquitectos
photography.Ivo Tavares Studio