pt
Posto de Turismo do Alto Tâmega do atelier AND-RÉ Arquitectura.

“O Posto de Turismo do Alto Tâmega, inaugurado em Setembro de 2020, é o resultado de um concurso público de conceção lançado pela Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIMAT) para um Posto de Turismo que representasse os seis municípios que o compõem (Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar).
Implantado no Jardim do Tabolado, em Chaves, o edifício com aproximadamente 100m2, de planta circular, construído numa base estrutural totalmente em pilares e vigas de madeira assentes em laje de betão e revestido com ripado de madeira, procura relacionar-se com o espaço envolvente naturalizado, afirmando no seu conceito a imagem que esta região pretende divulgar.

A simplicidade do programa reflete-se na forma do edifício, procurando clareza de funções e uma leitura clara dos conteúdos a divulgar. Desenha-se uma forma circular como consequência natural, dando resposta a questões práticas como a fluidez de percursos, ou a criação de um edifício com destaque na paisagem urbana mas enquadrado e relacionado com o jardim. O espaço é organizado num eixo de transições que começa com o espaço exterior coberto na entrada do edifício, o primeiro momento de encontro e assimilação do programa. Na sequência, acedemos ao interior totalmente aberto e capaz de receber uma quantidade razoável de visitantes em simultâneo. As áreas técnicas e sanitários estão dissimulados na espessura das paredes.

A viagem termina na relação visual com o cenário do espelho de água simbólico que evoca o rio Tâmega que identifica esta região e também o facto de estarmos numa das regiões termais mais importantes de Portugal. As opções técnicas e construtivas pretendem responder a exigentes princípios de sustentabilidade e durabilidade. A orientação da sala principal, posição e sombreamento dos vãos, caixilharia com vidro duplo, os painéis fotovoltaicos, a cobertura em zinco, o reaproveitamento das águas, utilização de isolamento térmico com espessuras elevadas e principalmente o uso da madeira como elemento estrutural e como revestimento, são aspetos que tornam este edifício referência em termos de sustentabilidade.

A opção pela utilização exaustiva e transversal do elemento madeira revela-se essencial na criação de um edifício cujo objetivo é apresentar e simbolizar uma região em que a natureza é o património principal.”

texto.AND-RÉ Arquitectura

localização.Chaves
ano.2021
arquitectura.AND-RÉ Arquitectura
fotografia.Ivo Tavares Studio

en
Alto Tâmega Tourism Info Point by AND-RÉ Arquitectura.

“The Alto Tâmega Tourism Info Point, open since september 2020, is the result of a public competition organized by the Intermunicipal Community of Alto Tâmega (CIMAT) that aimed for a Tourism Info Point that represented each of the six municipalities that compose it (Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços and Vila Pouca de Aguiar). Set in the Tabolado Garden, in Chaves, the building with approximately 100 sqm, with a circular plan, is built using a structural base of timber pillars and beams over a concrete slab and is completely covered in timber battens. The circular timber building relates to its natural surroundings, bringing to its core concept the image that this region represents.

The simplicity of the program mirrors itself in the shape of the building, resulting in a clarity of functions and a clear reading of the touristic contents. The circle shaped plan is drawn as a natural consequence, answering the both the practical (the visitors path and the even display on information) and the formal issues, a building that is both related to the urban and natural landscape of its setting. The spaces are organized along one main axis that starts with an outdoor covered space, the first contact with the program. When entering, the program opens itself in a single open-space room, capable of receiving many visitors simultaneously. The technical areas and toilets are hidden in wall thickness.

The visit ends with an open view over a symbolic reflecting pool that evokes the Tâmega River that identifies this region and the fact that Chaves is one of the most important thermal areas in Portugal. The technical and building choices aim to answer the rigorous sustainability and durability principles: the solar orientation of the main room, location and shading of the windows, double glazes wood window frames, solar panels, zinc roof, water reuse, the use o high levels of insulation and the preferential use of wood both as structure and façade.

All of these make this building a reference in sustainability. The choice of wood as the main material throughout the building reflects the values and symbols of a region in which nature is the main attraction.”

text.AND-RÉ Arquitectura

location.Chaves
year.2021
architecture.AND-RÉ Arquitectura
photography.Ivo Tavares Studio